Foto principal pelo fotógrafo Matheus Ferrero

Ficar bem consigo mesmo não é uma tarefa fácil pra muita gente. Traçamos uma longa, solitária e dolorosa trajetória em busca de algo que não existe e que por isso não esta em nosso alcance, a perfeição.

Cada um de nós sente essa pressão em campos diferentes da vida:

  • A expectativa da família de como devemos ser e no que devemos nos tornar
  • A expectativa de amigos de como devemos nos comportar, em como devemos agir
  • A forma como a sociedade impõe como devemos nos vestir, como devemos nos parecer
  • A falsa aceitação e o narcisismo na era digital, ou seja, o fato de estarmos cercados de redes sociais mostrando a mascarada vida perfeita de outras pessoas

Esses fatores combinados com uma dificuldade de autocompreensão e autoconhecimento acabam por influenciar diretamente a nossa autoestima, tornando árdua a nossa busca por autoaceitação.

Características de pessoas que não tem autoaceitação:

  • Elas se martirizam e se autoflagelam
  • Tem uma “culpa de estimação”
  • Nutrem um profundo sentimento de inadequação
  • São excessivamente exigentes consigo e se cobram demais

Autoaceitação: 5 Dicas para aprender a se aceitar foto

Devemos então culpar a família, amigos e sociedade por isso? NÃO. O que você sente e a forma como pensa deve ser controlado por você e mais ninguém. A única pessoa que esta no seu caminho e que não te deixa sair do buraco é você mesmo. Só você tem a capacidade de mudar a história da sua vida, e isso só vai acontecer se você mudar a forma como pensa.

Portanto separamos uma lista de 5 dicas para você mudar a sua mentalidade e começar a aprender a se autoaceitar:

 

1. Pare de se comparar

Este definitivamente é o item número 1 da lista. Você nunca deve se comparar com outra pessoa – você pode até se inspirar, mas nunca comparar.

A beleza, por exemplo, é relativa. O que é bonito para você, pode não ser pra mim. Então nunca fique preso em padrões estéticos.

Será muito mais produtivo se você comparar seu potencial consigo mesmo, desta forma você traça metas e analisa evoluções a partir de quem você é e de quem você quer ser, mais ninguém.

 

2. Pare de dar importância demais à opinião dos outros

Muitas vezes nos sentimos inseguros ou então sentimos a necessidade de agradar ou satisfazer os interesses de outras pessoas e acabamos nos isolando, deixando de lado nossos próprios interesses, nossas próprias opiniões.

Porém as opiniões alheias, mesmo as das pessoas que você mais respeita, podem ser subjetivas. Isso não quer dizer que você não deva ouvi-las, e sim que você deve ser seletivo ao seguir ou não a opinião de alguém.

Acredite em você e tenha coragem de confrontar opiniões que não lhe acrescentem nada ou que irão te prejudicar.

 

3. Troque o vitimismo pela responsabilidade

É o que falamos mais no começo do post. Não podemos culpar o mundo por nosso infortúnio.

Devemos ter plena consciência de que somos os principais responsáveis pelas coisas que acontecem em nossas vidas e que somos responsáveis pelas escolhas que fazemos e que moldam a pessoa que somos e podemos ser.

 

4. Pratique o autoconhecimento

Conhecer-se não é fácil, de repente você começa a enxergar imperfeições que você antes não conseguia identificar. Mas olhando por outro lado, nós temos o poder de transformar algumas dessas imperfeições e evoluir como seres humanos.

O autoconhecimento é o primeiro passo para você aprender a se aceitar e melhorar a auto estima, pois dessa forma você toma consciência das atitudes destrutivas que estão de te deixando para baixo e a partir daí você começa a muda-las.

 

5. Mantenha uma atitude positiva em relação a si

A única maneira de mudarmos a percepção que temos de nós mesmos é mudando a forma como fazemos a nossa autocrítica. Isso só nós podemos fazer.

Procure prestar atenção nas pequenas atitudes destrutivas e enfrente-as com palavras de amor próprio.

Mude a forma que você pensa de uma vez por todas utilizando pensamentos positivos a seu favor. Mude o:

  • você não sabe para VOCÊ SABE
  • você não consegue para VOCÊ CONSEGUE
  • você não é páreo para EU QUERO GANHAR, então preciso tentar
  • você não tem capacidade para VOCÊ TEM CAPACIDADE 

 

Lembre-se

  • A perfeição não existe, todos temos qualidades e defeitos
  • Foque na evolução, não na perfeição
  • Não deixe que outros te ponham para baixo
  • Não se compare, se inspire
  • Nunca deixe de desenvolver o seu autoconhecimento
  • Tenha pensamentos positivo em relação a si mesmo e mude suas atitudes

Autoaceitação: 5 Dicas para aprender a se aceitar foto

 

Dicas de filmes e livros que podem ajudar na autoaceitação

Selecionamos abaixo algumas dicas de livros e filmes que servirão como fonte de inspiração para você se aceitar.

Filmes

  1. À procura de Eric
  2. Duas vidas
  3. O sorriso de Monalisa
  4. Hitch – Conselheiro amoroso
  5. Divertidamente
  6. Moonlight
  7. My Mad Fat Diary: se trata na verdade de uma série inglesa, que conta a história de uma adolescente gorda que tentou suicídio e após um tempo em uma clínica, volta para a casa e escola. A série toda mostra sua trajetória rumo a sua autoaceitação.
  8. As memórias de Marnie
  9. Como treinar seu dragão

Livros

  • A coragem de ser imperfeito – Brené Brown
  • Fun Home – Uma tragicomédia em família – Alison Bechdel.: esse livro é um livro com temática LGBT, que pode ser útil sobretudo para meninas/mulheres lésbicas, ajudando-as a se aceitarem.
  • Tornar-se Gay: O Caminho da autoaceitação – Richard A. Isay: é outro livro de temática LGBT, dessa vez voltado aos meninos/homens, com intuito de ajuda-los a se aceitarem.
  • O efeito sombra – Deepak Chopra: nesse livro (que acabou gerando um filme também), Chopra fala sobre aquele nosso “lado escuro da força”, sobre aquele lado negativo que temos, nossos defeitos e falhas e a importância e força desse lado e como reconhece-lo e aceita-lo é fundamental para a autoaceitação e autoestima.

 

Vocês concordam? O que acharam? Não deixe de nos dar a sua opinião!!

Deixe sua opinião